Vizualização - Campanha Educativa


Operação especial flagra infrações que põem crianças em risco.

Período: 07/05/2018 à 07/05/2018

Na manhã desta quinta-feira (03), 17 condutores foram flagrados cometendo infrações de trânsito que colocavam em risco a vida de crianças. Cinco delas estavam sem cinto de segurança no banco traseiro, duas não usavam o assento de elevação obrigatório e dez motoristas trafegavam também sem cinto. Todos foram notificados pela Transalvador durante a Operação Permanente Criança Segura, que fiscaliza o trânsito em áreas escolares da capital baiana para coibir acidentes envolvendo os pequenos.

 

A operação foi iniciada há uma semana e já flagrou 65 irregularidades em áreas de quatro escolas, tendo sido motivada por denúncias e fotos encaminhadas para a autarquia, envolvendo crianças transportadas de maneira inadequada, em veículos clandestinos e pelos próprios pais. “Até em porta-malas dos veículos, local totalmente inapropriado, havia crianças sendo transportadas”, disse Fabrizzio Muller, superintendente da Transalvador.

 

“Muita gente desconhece ou desrespeita também a obrigatoriedade do uso do cinto de segurança no banco de trás”, lembrou o superintendente. Sobre isso, ele faz um alerta: “em acidentes de grande impacto, o passageiro do banco traseiro é projetado para a frente, podendo atingir o também o ocupante do banco dianteiro e causando mais transtornos”.

 

Campanhas educativas são realizadas semestralmente pela Transalvador no período de volta às aulas, envolvendo pais e motoristas para os cuidados necessários no trânsito. Mírian Bastos, gerente de Educação para o Trânsito, esclarece que muitas vezes há negligência dos pais quando conduzem seu mais precioso ente, seu filho. 

 

“A crianças são colocadas em situação de risco muitas vezes, o que, além de infração de trânsito, é também um desrespeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)”, frisou Mírian. Segundo o ECA, nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência aos seus direitos fundamentais à vida e à saúde. 

 

Dados - No ano passado, 428 condutores foram notificados por transporte de criança sem observância das normas de segurança, o que é infração gravíssima prevista no artigo 168 do Código de Trânsito Brasileiro, punida com sete pontos no prontuário do condutor e multa no valor de R$ 293,47. Só este ano, foram 168 notificados por essa infração. 

 

A falta do cinto de segurança também é recorrente. No ano passado, 17.295 veículos foram notificados por essa infração. Desses, 1.475 eram passageiros e 15.821 condutores. A infração é prevista no artigo 167 do CTB, considerada grave, rendendo cinco pontos ao prontuário do condutor e multa no valor de R$ 195,23.