Prefeitura Municipal de Salvador
0
0
0
s2sdefault

Sempre que sai aos finais de semana, o estudante de jornalismo Vinicius Santos, 22, não dispensa o copo de cerveja. Habilitado há pouco mais de quatro anos, o jovem, que nunca foi multado, tem a prática de deixar o carro em casa para evitar dirigir alcoolizado. “Eu sempre opto por pedir um carro por aplicativo, ou opto por uma carona com quem não ingeriu álcool, tudo isso para proteger a mim, e ao outro”, pontuou.

Assim como Vinicius, esta deveria ser a prática dos quase 400 condutores autuados em janeiro e nas duas primeiras semanas de fevereiro por dispositivos previstos na Lei Seca, segundo dados da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador). Neste ano, os agentes de trânsito abordaram 2.726 condutores nas blitze da Lei Seca em diversas vias da cidade. Desse total, 328 carteiras de habilitação (CNHs) foram recolhidas e 109 veículos foram retidos. Somente neste mês de fevereiro, 682 condutores passaram pelas blitze. Desse total, 105 foram autuados, 82 CNHs recolhidas e 39 veículos foram retidos.

O superintendente da Transalvador, Marcus Vinicius Passos, destaca a importância da fiscalização para conscientização dos motoristas. Ele ainda reforça o apelo para aqueles que tentam alertar os motoristas sobre as abordagens pelas redes sociais.

“A intenção das blitze é deixar o trânsito mais seguro tanto para o condutor, quanto para os pedestres. Para que esse trabalho faça sentido, é preciso que a população contribua com nosso trabalho, evitando dirigir após beber e fugir das abordagens. Isso, inclusive, é um desserviço para a sociedade, pois pode prejudicar o cidadão e até mesmo a um familiar que, porventura, venha a ser vítima de um acidente de trânsito”, alertou.

As abordagens ocorrem diariamente, sempre em regiões alternadas, para impedir que as pessoas gravem os locais. Em todas as blitze, a Transalvador conta com o apoio da Guarda Civil Municipal (GCM).

Protocolos especiais – Desde o ano passado, foi adotado um protocolo de segurança para evitar possíveis contaminações e garantir a saúde do cidadão e dos servidores. Todos os agentes foram orientados a reforçar ainda mais a higienização dos equipamentos usados a cada teste realizado e evitar aglomerações nas abordagens.

Quem passar pelas blitze terá a temperatura aferida. Só passará pelo etilômetro o condutor que estiver com a temperatura abaixo de 37,8°C. Após isso, o motorista deverá sair do veículo e fazer o teste no local especificado pelo agente. O bocal usado no equipamento será aberto na presença do cidadão e descartado após o teste.

Os mesmos cuidados serão adotados pelos profissionais da Transalvador que participam das abordagens. Eles deverão usar máscaras, luvas, óculos ou protetor facial. Álcool em gel será disponibilizado para cada equipe.

Penalidades – Conforme prevê o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a multa aplicada em quem for autuado pela Lei Seca é uma das mais caras: R$ 2.934,70, e é considerada gravíssima. Além disso, dirigir embriagado também gera suspensão da carteira de habilitação por 12 meses.

Quando o condutor é flagrado dirigindo sob efeito de bebida alcoólica mais de uma vez, dentro do período de um ano, tem a carteira cassada e recebe uma nova multa gravíssima, com o valor dobrado, chegando a quase R$6 mil.

0
0
0
s2sdefault